Skip to main content
CISTI'2020 - 15th Iberian Conference on Information Systems and Technologies

Full Program »

O teletrabalho como um fator diferencial para candidatura a vaga de emprego: um estudo de caso com engenheiros de software

A evolução das tecnologias de informação e comunicação (TIC) permitiram o crescimento da prática do teletrabalho ao longo dos anos, e ele passou a ser utilizado como uma ferramenta importante na estratégia de inovação das organizações, e assim, contribui para o aumento da competitividade das empresas e em maiores interesses de investigação sobre esta forma de trabalho. O presente estudo tem como objetivo dar um contributo para a literatura, fornecendo possíveis novas evidências sobre a opinião dos colaboradores com relação a prática do teletrabalho como um fator diferencial no momento de candidatura a uma vaga de emprego, com um estudo que contenha menos variáveis, nomeadamente apresentando as seguintes características: pouca variação da frequência da prática do teletrabalho e funcionários da área de TI com o mesmo cargo, sendo escolhido para este estudo os engenheiros de software que praticam o teletrabalho atualmente. O questionário foi aplicado de forma online, contendo coleta de dados qualitativos e quantitativos. O estudo conta com uma amostra de 95 engenheiros de software, dos quais 64 responderam ao questionário. Os resultados deste estudo permitem concluir que, os engenheiros de software que praticam o teletrabalho em mais dias durante a semana, o consideram como um fator diferencial de candidatura a vaga de emprego. E também, que as empresas que adotam a prática do teletrabalho demonstram aos seus colaboradores que tem maior confiança e preocupação com a qualidade de vida deles.

Caroline Neves
Universidade Portucalense
Portugal

 


Powered by OpenConf®
Copyright ©2002-2018 Zakon Group LLC