CISTI'2013 - 8ª Conferência Ibérica de Sistemas e Tecnologias de Informação

Full Program »

Sistema de informação em saúde para o monitoramento da qualidade da assistência obstétrica e neonatal: SISMater

Juliano Gaspar
CINS – Centro de Informática em Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
Brazil

Junea Chagas
CINS – Centro de Informática em Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
Brazil

Ricardo Cruz-Correa
CINTESIS – Centro de Investigação em Tecnologias e Sistemas de Informação em Saúde, Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, Porto, Portugal
Portugal

Zilma Silveira N. Reis
CINS – Centro de Informática em Saúde da Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais, Brasil
Brazil

Abstract:
O desenvolvimento e a utilização contínua de sistemas de informação em saúde (SIS) são hoje prioridades para um cuidado adequado às necessidades dos cidadãos. O gerenciamento de grandes volumes de dados clínicos, o seu acesso rápido e oportuno pelos profissionais de saúde, além do potencial dos indicadores de qualidade da atenção a partir da análise dos grandes repositórios de informação no apoio à gestão, são algumas das vantagens da informatização dos registros de atendimento. Este estudo científico de caráter interdisciplinar entre a medicina, ciência da informação e da computação compreende um levantamento exploratório do cenário da assistência obstétrica e neonatal com enfoque especial na documentação clínica proveniente da atenção a saúde de parturientes e neonatos. Envolve o desenvolvimento de um software para coletar, registrar dados clínicos e gerar indicadores de qualidade da assistência, assim como sua divulgação visando promover melhorias nos serviços prestados. Os resultados preliminares dos Indicadores Materno-Fetais e Neonatais compreendem as internações hospitalares ocorridas entre agosto e dezembro de 2012. Nesse período foram realizados 859 partos (78.5% das modalidades de internamento). A taxa de cesarianas foi de 36%, sendo que 65.4% das cirurgias foram realizadas em gestantes com fator de risco, o que se justifica pela complexidade dos casos atendidos no local. Entre os indicadores perinatais, a taxa do Apgar abaixo de sete no 5º minuto (bruta) foi de 6% enquanto a mesma taxa considerando apenas os fetos compatíveis com a vida foi de 1%. O protótipo foi instalado na Maternidade do Hospital das Clinicas da UFMG. Pretende-se contribuir para a gestão do cuidado nesta maternidade, assim como torná-la uma ferramenta de apoio a pesquisa clínica. Além disto, o SIMATER divulgará com transparência, ética e credibilidade os resultados assistenciais para seus gestores, profissionais de saúde e comunidade em geral, através de boletins eletrônicos.

 

Powered by OpenConf®
Copyright ©2002-2012 Zakon Group LLC